RSS

As vantagens dos eReaders (principalmente para designers)

20 abr

Há alguns dias escrevi um pouco sobre eReaders e critiquei a postura apocalíptica dos que pregam o final iminente do livro. Porém, temos que admitir que algum sucesso os livros eletrônicos estão fazendo, pois não seriam tão comentados se assim não fosse.

Por isso, vou listar e comentar aqui algumas das vantagens dos eReaders como Sony Reader, Kindle, iPad, nook, Cool ER e outros, tanto para leitores como para os envolvidos na produção e venda dos livros, como nós designers.

• Muitos em um só: São muitos, muitos livros em um aparelho pequeno como um gibi, pesando pouco mais de 200 gramas, dependendo do modelo. Com memórias variando entre 1GB e 4GB é possível armazenar milhares de livros, além de poder comprar um novo instantaneamente com apenas um clique. Isso aumenta a demanda e ainda economiza papel. O leitor poderá comprar mais e logo as editoras contratarão mais designers.

• Preço: Aqui no Brasil o mercado é novo e inseguro, então nem sempre os preços vnao valer muito a pena, mas já começa a fazer diferença. Até mesmo quando pegamos como exemplo aqueles do site Domínio Público, dá pra ver que rola uma vantagem. Por mais antigo que seja um livro do Machado de Assis, você não pode entrar na livraria e levar um exemplar de graça. Já na internet, ele pode ser baixado gratuitamente. Além disso, editoras como a Gato Sabido estão investindo nos pequenos autores, permitindo então que surjam no mercado livros bem abaixo do preço das livrarias. Bom para o leitor e para o designer.

• Pequenos autores: Esses caras vão te dar dinheiro, mesmo que menos do que você esperava. Eles são autores como outros quaisquer, e merecem um bom design em seus livros, para que se tornem grandes um dia e peçam mais trabalho a você. Leitores também ganham, descobrindo novos talentos e aproveitando mais do que os blockbusters das livrarias.

• Maior demanda: Muita gente publicando, muito autor podendo publicar, preços mais baratos… isso tudo só significa uma coisa: maior demanda! Muito mais oportunidades, muito mais serviço, muitas chances de se especializar ou de começar um portfólio. Essa é um dos motivos mais importantes da chegada dos eReaders e eBooks.

• Possibilidades de criação: Um livro impresso em papel é algo estático, não se move por mais que inovemos. Em um livro digital as possibilidades começam a se abrir para os designers de livros. Imagens podem ser aumentadas, links se conectam direto com a internet, uma palavra pode ser consultada no dicionário ou na Wikipédia instantaneamente. Isso sem falar nas possibilidades do iPad, que multiplicam as criações. Veja os vídeos abaixo:


• Oportunidade de explorar a “arte invisível”: Indo pelo caminho contrário, a maioria dos livros serão aqueles bem normais mesmo, com texto e alguas imagens. Muitos clientes não vão querer pagar pelas maravilhas que os vídeos mostraram aí em cima. Então essa será uma ótima oportunidade de explorar a verdadeira razão de ser do Design de Livros: deixar o design tão transparente e invisível que ele não será notado, mas fará a leitura ser prazerosa, agradável, clara e correta. Nada deveria deixar um designer mais feliz e satisfeito do que conseguir isso.

Portanto não chore, mas comemore a chegada dos leitores de livros eletrônicos. Eles não vão fechar suas portas, vão abrir outras!

Anúncios
 

Tags: , , , , , ,

6 Respostas para “As vantagens dos eReaders (principalmente para designers)

  1. Marcio Duarte

    abril 26, 2010 at 17:23

    É realmente uma ótima oportunidade para os designers, o problema é a grande quantidade de novos conhecimentos que um designer editorial tradicional precisa ter para ingressar nesse “novo mundo”. Conheço alguns com verdadeira aversão à tocar em código (XHTML, CSS, Javascript etc) e talvez nunca exista uma ferramenta de edição visual tão poderosa que essa edição isso em algum nível. Talvez seja mais fácil um designer de interfaces se adaptar do que um designer editorial “print only”.

     
    • Stella Dauer

      abril 27, 2010 at 15:36

      Entendo o que você diz. Essa é uma preocupação para mim também. Não é que eu seja avessa a códigos, mas nunca consegui aprender direito.

      Nessas e outras eu fico com um pouco de receio que o mercado de livros se transforme em webbook designer. Mas eu acho que ainda vai levar muio tempo pra isso, então temos que aproveitar enquanto dá.

      Quanto à edição visual, é realmente difícil haver uma ferramenta assim. O Dreamweaver faz sites, mas nunca fica bom como deveria ficar, ele suja o código e tem limitações que uma pessoa que sabe fazer tudo na mão domina muito melhor.

      O InDesign tem todo o necessário para a diagramação e exportação de eBooks. Mas, logicamente, ele nunca vai passar quem sabe fazer na mão.

       
  2. Marcio Duarte

    abril 26, 2010 at 17:26

    Corrigindo:
    “talvez nunca exista uma ferramenta de edição visual tão poderosa que evite essa edição em algum nível”

     
  3. Marcio Duarte

    abril 27, 2010 at 21:47

    Para piorar, o grau de controle do visual de um ePub é muito pequeno se compararmos com o design de livro tradicional.

    Mas se o objetivo for só o iPad, há um plugin para Indesign da Woodwing, o Content Station, ainda a ser lançado, que promete resolver um pouco essa questão, mas cria somente apps. Em se tratando de edição de código, não se compara à criação de um ePub, parece ser muito mais simples. http://www.woodwing.com/en/enterprise-publishing-system/content-station

     
  4. Felipe Santos

    maio 8, 2010 at 20:55

    Pois bem, compartilho das mesmas opiniões e anseios.
    Trabalho há muitos anos com editoração e InDesign, pude acompanhar o iniciar da internet, mas nunca me envolvi muito com essas tecnologias.

    Há algum tempo estudo processos de cross media com InDesign, marcação de tags e exportação de XML. Agora com eBooks sinto que tenho uma segunda change, pois estou vivenciando outra re-evolução tecnologica. So que desta vez estou acompanhando de perto – máximo possível.

    Não tem jeito a comunicação e os meios vão cada vez mais se interegir e precisamos (designers) ampliar nossa rede de conhecimento e incluir linguagens – além da PostScript rs.

    abs

     
  5. Isabel Dauer

    abril 6, 2011 at 11:42

    Eu me encanto com essa tecnologia que apresenta infinitas formas de interagir com um livro. É fantástica a possibilidade do movimento, do giro, da aproximação! Curto igualmente o livro físico mas, ter na mão, na ponta dos dedos, essa maravilha é algo que eu, se pudesse, já teria adquirido. Só lamento ser tão caro, ainda…

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: